18 de jun de 2013

Expedição aos confins do seu mundo

Entranhas - Burle Marx

Se eu pudesse enxergar através de seus olhos,
iria ao encontro de sua alma
Visitaria todos os recônditos aos quais você não me autorizou acesso
Olharia as cavernas, labirintos e entranhas de seu corpo
Passaria as mãos pelas paredes, cavernosas ou não,
e recolheria todo o material encontrado, para que na volta
pudesse pesquisar e quem sabe descobrir a cura
para os males que lhe afligem, causando desconforto e dor
Daria uma volta completa pela sua pessoa e ao final da expedição
sairia pelo mesmo orifício em que entrara: a  linda pupila de seus olhos

Nossa! Que viagem, hein?! Não é toda hora que podemos explorar o corpo da pessoa que amamos.

Quando a gente ama alguém de verdade, faz de tudo para aliviar ou fazer cessar a dor do amado(a). Seja esta dor física, mental ou espiritual; ou as três juntas, em combinações diferentes.

Esta poesia me dá abertura para a apresentar-lhe agora um lindo tecido que desenvolvi e produzi para a marca de acessórios SANTA LOLLA nesta coleção outono/inverno 2013. Este tecido, em especial, traz uma estampa de motivo adamascado, onde caveiras são inseridas no mesmo.






































A minha história com esta marca já vem de há muito tempo. Ela me enche de orgulho. Muitos já foram os trabalhos feitos. Cada um mais estimulante que o outro.

Ela está fazendo o maior sucesso junto ao público da marca e muitos sãos os editoriais de moda que têm saído nas mais conceituadas revistas (dentre elas a VOGUE), mostrando os sapatos feitos com ele.
















É um case de sucesso. É isto o que todos nós procuramos, não é mesmo? É muito bom quando a gente ama o que faz. Acaba explorando ao máximo todas as possibilidades.

Como cenário para as fotos, escolhi uma escadaria que se encontra no bairro do Bexiga, um dos mais antigos e tradicionais da cidade. Confira.












Esta escadaria já foi cenário de vários filmes, novelas e peças publicitárias. Ela liga a parte alta, onde se encontram o Museu dos Óculos, Museu da Memória do Bixiga e o Teatro Ruth Escobar, à parte baixa, onde estão as tradicionais cantinas e a feira de antiguidades.

























Uma das explicações (acredite-se ou não) para a origem do nome Bexiga é a seguinte; se não verdadeira, pelo menos é engraçada. Diz-se que nos anos 1820 um homem conhecido como Antônio Bexiga comprou as terras do local. Acontece que ele havia adquirido varíola (popularmente chamada de "bexiga") e -em razão disso - apresentava cicatrizes espalhadas pelo corpo. Tempos depois, a população do bairro resolveu trocar a letra "e" pela 'i", fugindo desta forma ao estigma que o nome com a grafia original trazia; daí, Bixiga.

Desenvolvemos e produzimos diversas variantes de cores; dentre elas: fundo preto e bordado ouro metálico; fundo preto e bordado bronze metálico; fundo preto com bordado preto metálico; fundo rosê e bordado ouro metálico; e fundo beterraba e bordado bronze metálico.







Frase do dia: Casamento ruim é que nem sapato apertado: dói, machuca e faz calo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário