15 de set de 2012

Caso, acaso ou não caso


Somos o que somos pela somatória de tudo o que vimos, ouvimos e falamos ou ouvimos falar à nosso respeito. A gente não se dá conta de todos os porquês que nos rodeiam e do porque fazemos, dizemos, acreditamos, comungamos, escrevemos, falamos, pensamos, rezamos e pedimos certas coisas à nós mesmos e aos outros. Quando o que achamos que somos e o que os outros acham que somos se tornam muito próximos um do outro a ponto de quase trombarem, encontramo-nos na plenitude de nosso mais profundo e verdadeiro eu.

CASO, ACASO OU NÃO CASO

Eu não conto para você
tudo o que eu falo para mim 
Eu não revelo a você
todas as cenas do filme de minha vida
Eu não deixo você enxergar
tudo o que vejo refletido no espelho de meu banheiro
Eu não ensino a você
todas as lições que eu estudei: algumas aprendidas, outras não
Eu não passeio com você
por todos os lugares que eu já visitei, sonhei ou passei
Eu não comungo com você
todas as bençãos e pecados que eu cometi
Eu não caso com você
todos os acasos e casos que, não por acaso,
fizeram de mim a pessoa que eu realmente sou. Ou penso que sou.
Por acaso você sabe?

Escolhi, para ilustrar a poesia acima, uma etiqueta que desenvolvi e produzi para a marca de roupas masculinas SOUL. Ela é descolada, arrojada, casual e porque não, muito soul.


Gosto das cores, do logo e do resultado estético da etiqueta; em especial, chamo a atenção para a logomarca (folha estilizada), que aparece sutilmente no fundo da mesma, bordada em preto, fazendo as
vezes de um pano de fundo.


Esta etiqueta abaixo é a prova de que até uma simples etiqueta de numeração pode fazer a diferença. Ela tem de um lado a numeração e do outro, a logomarca (folha). Parece pouco, mas tenha certeza, é muito na percepção que o consumidor tem pela marca. Pequenos grandes detalhes.


Passava certa tarde em frente ao MuBE (Museu Brasileiro de Escultura) quando vi ao longe o que entendi (e acertei) ser uma exposição de poltronas que estava sendo montada.

Chamou-me a atenção as cores dos tecidos em patchwork que revestiam as mesmas. Pensei: vou voltar aqui mais tarde para fazer as fotos da etiqueta SOUL. E assim fiz.


Neste dia, os organizadores estavam montando o que mais tarde viria a ser a mostra EGG CHAIR E TAL R. Ela consiste na exposição de 50 poltronas EGG, criadas em 1958 pelo austríaco Arne Jacobsen, revestidas com tecidos e materiais coletados ao redor do mundo pelo artista plástico, e também austríaco, Tal R. Faz-se interessante saber que cada uma das poltronas que lá estão foram batizadas com nomes que remetem à vida e obra de Sigmund Freud.


Vale a pena conferir a mostra, que fica no MuBE até o próximo dia 23 de Setembro. Após fazer as fotos em uma das cadeiras que estava "dando sopa" na parede externa do museu, avistei alguns potes de cerâmica
coloridos que estavam estacionados em uma das escadarias do museu. Acreditei que elas faziam parte de alguma instalação.


Alguns destes potes tinham a exata cor azul turquesa do logo da etiqueta. Foi o que bastou para fazer daqueles potes, o segundo cenário para a etiqueta.


Após fazer os cliques, aproximou-se de mim uma uma mulher, perguntando-me da razão das fotos que acabara de tirar. Disse-lhe que tinha um blog com inspirações artísticas. A mesma disse-me que os vasos (pelo menos foi o que entendi) haviam sido feitos pela princesa Paola de Orleans e Bragança (ela apontou para uma loira que eu já havia visto de longe sendo fotografada), que estava sendo fotografada no local para um editorial que divulgaria a sua linha de mobiliários assinados. Meu Deus! Pensar que eu estava tão próximo de uma verdadeira princesa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário