10 de set de 2013

Cobra


Você acha que todos os homens rastejam aos seus pés
Víbora
Cada palavra que sai de sua boca é intercalada pelo som do guizo de sua maldade
O seu veneno é mortal
À cada picada, uma vítima fatal
Jararaca
A sua pele vale ouro no mundinho fashion
Por isso, você posa de gostosa nos editoriais de moda
Cascavel, troca de pele para vestir as tendências da nova estação
Píton
Espalha terror por onde passa
Faz seus estragos e se esconde camuflada nas cores da paisagem local
Serpente
Fique esperta, pois conheço os seus pontos fracos
A sua espinha, de muitas vértebras, é vulnerável a uma boa paulada
Basta um golpe certeiro e você morre enrolada em sua língua bifurcada
Cobra
Não caio mais na tentação de provar de sua maçã
Se vou entrar no Paraíso não sei,
mas certamente estarei com você literalmente aos meus pés

Falando outro dia com PAULA FERBER, a mesma revelou-me:

- "Beto, seu tecido está nas almofadas da nova loja"


A nova loja a que ela se referia é a do Shopping Iguatemi, S. Paulo, recém-inaugurada.




Paula Ferber passa por uma boa fase profissional, tendo recuperado o direito ao uso comercial de seu sobrenome, após uma indisposição já superada com seu antigo sócio. Na fase em que deixou a marca PAULA FERBER para assumir a PAULA VILLALONGE, a designer trocou a antiga logomarca de sapatinhos pela de um abacaxi.


Desta forma, desenvolvemos uma nova versão para o tecido que a mesma já utilizava como forro de suas bolsas. Trocamos os sapatinhos que desfilavam pelo tecido ao lado da estampa de píton, pelos abacaxis.
E é justamente este tecido que pretendo mostrar aqui.

Uma pequena observação: o tecido que forra as almofadas da loja é o que tem os sapatinhos (primeira versão).


E como neste blog uma coisa sempre puxa a outra, por estarmos falando aqui de uma estampa de píton, adivinha aonde eu fui fotografar este trabalho? Se você falou Butantan, acertou.

Foi numa tarde fria de inverno que me dirigi até lá devidamente munido de um pedaço do referido tecido.
Eu já conhecia o lugar e, por isso, foi muito fácil me movimentar por ali. O local por si só já vale a visita. Os prédios que compõem o complexo do Instituto Butantan são maravilhosos; a maioria deles têm construção secular; o primeiro prédio foi erguido no ano de 1914.

O Instituto Butantan abriga três museus: o Biológico, o Histórico e o de Microbiologia. "Possui um belíssimo parque com cerca de 80 hectares, onde mais de 60% dessa dimensão são de área verde." (trecho extraído do site oficial). "...O Butantan é um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo, responsável por 51% de vacinas e 58% de soros para uso profilático e curativo do país. O instituto desenvolve estudos e pesquisas relacionadas, direta ou indiretamente, com a saúde pública nas áreas de Biologia, Biomedicina, Farmacologia e Biotecnologia..." (trecho extraído do site oficial).

As fotos - em sua maioria - foram feitas em uma pequena praça, ao lado do Museu Histórico. Ela é batizada com o nome do idealizador e fundador do local, o médico voltado para problemas de saúde pública, Vital Brazil. O piso desta praça é forrado de mosaicos de ladrilhos coloridos, todos eles figurativos, mostrando a visão de cada artista sobre o tema cobras, aranhas e outros aracnídeos. Tudo ali é de uma beleza singular. Confira.































































































Levei comigo também uma linda caixa portfólio, forrada com o tecido, que PAULA FERBER levou para a Europa para apresentar seu trabalho, e na volta, gentilmente presenteou-me.




As almofadas, duas no total, servem como assento para as cliente provarem os sapatos. A construção delas seguiu o desenho do tecido, tendo-se feito gomos que acompanham as listras de píton, intercaladas com as figuras dos sapatinhos.








Note que foram desenvolvidas duas variantes de cores para este tecido: uma com tons mais fortes e outra mais suaves.









Recado do dia: Não tem jeito. Se você não é torto, é direito.




Nenhum comentário:

Postar um comentário